Indicadores Econômicos

Vale a pena saber:

Tecnologias quebram barreiras da Oftalmologia

Além de encurtar a distância entre  médico e paciente, novas tecnologias estão  colocando em curso soluções mais eficazes para várias doenças oculares.

*Leôncio Queiroz Neto

 

 

 

 

 

 

Leia mais...

Videos

Fotos

Eventos - feiras - convenções - Cursos

Artigos:

Cirurgia de catarata melhora o glaucoma, diz estudo

Estudo inédito mostra que a cirurgia de catarata pode ser  mais eficaz no tratamento do glaucoma primário de ângulo fechado que a iridotomia.

 

Apontado pela OMS (Organização Mundial da Saúde) como a maior causa de cegueira irreversível, o glaucoma é caracterizado, na maioria dos casos, pelo aumento da pressão interna do olho. A previsão da OMS é de que até 2040 deve cegar de 3 a 5 milhões de pessoas no mundo, embora a maioria dos portadores não fiquem cegos.

De acordo com o oftalmologista Leôncio Queiroz Neto do Instituto Penido Burnier   o glaucoma pode ser de ângulo aberto ou fechado. O oftalmologista afirma que muitas pessoas têm a falsa crença de que não podem passar pela cirurgia de catarata. Não é bem assim. Ele conta que alguns pacientes passaram a controlar melhor o glaucoma após a cirurgia, inclusive com diminuição do número de colírios usados.

O especialista diz que entre os 2 milhões de brasileiros com a doença, 10% têm glaucoma  primário de ângulo fechado que  predispõe mais à cegueira se não for tratado corretamente. Este tipo de glaucoma, explica, é  caracterizado por alterações na anatomia do olho que elevam a pressão intraocular por dificultar o escoamento do humor aquoso, gel que preenche o globo ocular. As principais alterações anatômicas são:

• Espessamento do cristalino decorrente da catarata.

• Bloqueio pupilar relacionado a medicamentos ou outros problemas de saúde.

• Espessamento das bordas da íris, parte colorida do olho que se move para frente.

• Combinação de várias dessas alterações, principalmente entre orientais.

Os principais sinais de alerta de uma crise de fechamento do ângulo são: enxergar halos, dor de cabeça, visão turva, náusea e vômito

Menos colírio

A boa notícia é que um estudo que acaba de ser publicado na The Lancet por um grupo de pesquisadores liderados por Augusto Azuara Blanco, do Reino Unido, revela a cirurgia de catarata pode ser adotada como tratamento de primeira linha no tratamento do glaucoma primário de ângulo fechado. Isso porque, dos 419 participantes no estudo, 208 foram submetidos à cirurgia de catarata. Três anos depois este grupo permaneceu usando menos colírio e a pressão intraocular se manteve 1 mmHg menor que a do outro grupo, a função visual e a refração ganharam correção. Entre os 211 participantes que passaram pela iridotomia a laser,   cirurgia padrão para o tratamento de glaucoma, o uso de colírios caiu muito pouco, três pacientes ficaram permanentemente cegos contra 1 do grupo que operou catarata e a função visual e a refração permaneceram inalteradas.

Descontrole do glaucoma

Queiroz Neto afirma que nem todo portador de glaucoma pode se livrar da iridotomia. Isso porque, quando a doença está muito avançada, ainda que a espessura do cristalino com catarata  influencie na pressão interna do olho,  a substituição do cristalino pode não ser suficiente para controlar a doença. Outras alterações, elencadas pelo médico, que facilitam o descontrole da doença são: prévia crise aguda de glaucoma de ângulo fechado ou já ter passado por iridotomia.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Assine Ótica Revista

 

                                                                                        Ótica Revista 2016

 

www.oticarevista.com.br | oticarevista@oticarevista.com.br

Rua Conselheiro Nébias, 1442 - São Paulo, SP / Telefone (11) 3221-5355

 

Siga-nos

                                                                                                   WhatsApp

 

 

 

11  97138-5355